Caso Marvin Brandland – Assassinato no Halloween

Os detalhes que você não vê, contados em primeira mão

Caso Marvin Brandland – Assassinato no Halloween

Iniciando as postagens de outubro, vos apresento um caso que aconteceu no Halloween de 1982.

Marvin Brandland, de 69 anos, morava com sua esposa Ethel em Fort Dodge, Iowa, e na noite de 31 de outubro de 1982 eles estavam distribuindo doces para as crianças que batiam em sua porta com a famosa frase “Trick ‘r treat”.

A neta do casal, Teresa, havia saído e tudo estava indo bem até que em um momento, no lugar de mais uma criança aparecer na porta do casal, quem apareceu foi um homem adulto com uma máscara dizendo:

            “Doces ou travessuras, me dê seu dinheiro ou eu atiro.”

Brincadeiras como essa são comuns no dia das bruxas nos Estados Unidos, então o casal começou a rir e Marvin tentou tirar a máscara do indivíduo, mas o homem sacou a arma e entrou na casa pedindo para que o levassem até o cofre do porão para pegar todo o dinheiro.

Brandland continuou achando que era uma brincadeira, pois poucas pessoas sabiam do cofre que eles tinham, portanto, ele supôs que um conhecido estivesse fazendo aquilo com eles.

Chegando no porão, Marvin tentou pegar a arma do mascarado, e como um reflexo, um tiro foi disparado na garganta de Marvin matando-o na hora. O assassino fugiu deixando a máscara no local.

Mais tarde, Ethel disse aos policiais que o assassino parecia ter 1 metro e 80 de altura, cabelos loiros e olhos azuis. Infelizmente, o trauma foi tão grande para a mulher que alguns meses após o ocorrido ela chegou a falecer.

O resto da família dizia que quem cometeu o crime foi realmente um amigo do casal, pois o amigo em questão se vangloriava de ter cometido o assassinato, porém, não existiam provas suficientes para incriminá-lo e o material genético encontrado na máscara não era suficiente para um exame de DNA ser concluído.

Em entrevista, a neta Teresa disse:

“Por muito tempo, não perseguimos nada porque nós sabíamos em nosso estômago, em nosso intestino, quem era. Mas havia medo. E vovó sempre viveu com medo. Mas eu sei que eles gostariam que isso fosse resolvido. Eles querem que fiquemos seguros.”

Foto de Teresa durante a entrevista

Sendo assim, esse é mais um caso não resolvido e o assassino de Marvin Brandland nunca foi punido.

 

Desejo a todos um feliz outubro e tomem cuidado ao abrir a porta para estranhos, seja no Halloween ou não.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *